Recomendações para a reutilização de edifícios e retoma de atividades

 

Considerando a reabertura de espaços comerciais, empresas, indústrias, unidades hoteleiras, escolas, equipamentos sociais, entre outras instalações que estiveram encerradas, a INOVA-EM alerta para os seguintes cuidados a ter com a limpeza das redes prediais de água.

O encerramento de edifícios durante um período prolongado, incluindo os habitacionais, pode provocar alterações na qualidade da água que fica estagnada no interior das redes prediais.

A água fica em contacto com os materiais das redes (tubagem, hidropressores, reservatórios, soldaduras e acessórios) e, ao longo do tempo, a quantidade de desinfetante residual vai diminuindo.

Como tal, a INOVA-EM recomenda as seguintes medidas de limpeza e higienização das redes prediais, as quais são da responsabilidade dos clientes e proprietários das instalações:

  • Deve ser renovada a água nas tubagens, através da realização de descargas em todos os dispositivos de água quente e de água fria (torneiras, chuveiros, válvulas de descarga de extremidade), durante dois a cinco minutos, de forma sequencial (dependendo da dimensão da rede);
  • Eventuais reservatórios devem ser esvaziados, limpos e desinfetados;
  • Caso não seja possível o esvaziamento, no caso dos reservatórios e/ou termoacumuladores de água quente, deverá manter-se a temperatura no equipamento a 70ºC, durante uma a duas horas antes da sua colocação ao serviço, de modo a garantir uma temperatura mínima de 50ºC em qualquer ponto da rede de água quente;
  • Devem ser limpas e desinfetadas as torneiras e cabeças de chuveiro, interior e exteriormente, bem como eventuais filtros e todos os dispositivos e acessórios da rede predial;

 

Em grandes edifícios ou edifícios de maior criticidade, deverá avaliar-se a eficácia das medidas implementadas através da análise de alguns parâmetros indicadores, como o pH e o desinfetante residual, que não deverão sofrer alterações assinaláveis ao longo da rede predial.

 

About the Author