INOVA-EM apresentou no dia 16 de abril de 2019 em reunião da Câmara Municipal de Cantanhede, relatório e contas respeitante ao exercício económico de 2018

 

No que aos aspetos económico-financeiros diz respeito, registou-se em 2018, um acréscimo dos rendimentos (sem desvio tarifário) de 151 Mil €uros (+1,7%), passando a 9,3 Milhões de €uros e a um acréscimo dos gastos em 373 Mil €uros (+4,3%), passando a 9,03 Milhões de €uros. O desvio tarifário acumulado (2014-2018), traduz-se num superavit de 1,03 Milhões de €uros, que será devolvido às tarifas no próximo período tarifário (entre 2019-2023).  

O cash-flow operacional corrigido da imputação de subsídios ao investimento e do desvio tarifário (EBITDA - imputações para subsídios ao investimento - desvio tarifário) foi de 1,29 Milhões de €uros, uma diminuição de 12,3% face ao ano anterior e a margem do EBITDA de 15,3%.

No final de 2018, o ativo não corrente líquido (excluindo impostos deferidos) era de 32,46 Milhões de €uros e a divida líquida remunerada de 3,3 Milhões de €uros, o que representa 2,56 vezes o EBITDA (corrigido da imputação de subsídios ao investimento e do desvio tarifário). A liquidez geral situou-se nos 0,6, a autonomia financeira em 71,4% e o prazo médio de pagamentos foi de 42 dias.

A proposta de aplicação de resultados, implicou a transferência de cerca de 220 Mil €uros de resultados líquidos e 3 Mil €uros de resultados transitados para reforço dos capitais próprios, com vista à sua aplicação em investimentos de renovação e reabilitação das infraestruturas existentes.

Perspetiva-se para o exercício de 2019, o seguinte:

  • Aposta na formação e qualificação dos recursos humanos;
  • Elaboração do acordo de empresa com vista a obtenção de uma regulamentação jurídico -laboral que seja mais favorável aos trabalhadores e à própria empresa; 
  • Implementação de medidas com vista à redução de perdas físicas de água: Investimento em curso que totaliza 3,28 Milhões de €uros e para o qual foi submetida uma candidatura ao apoio do POSEUR, da qual esperamos vir a ter um apoio a fundo perdido de 636 Mil €uros;
  • Execução das restantes fases relativas à instalação de um sistema de telemetria para contadores de água, que irá abranger as ZMC de Cadima, Sanguinheira e Tocha, num total de 3.400 unidades; 
  • Execução do projeto “Água é Vida”, apoiado pelo Fundo Ambiental e que compreende um conjunto de ações imateriais, que têm como objetivo, a sensibilização e capacitação para o uso eficiente da água e para a proteção dos recursos hídricos e do ambiente; 
  • Aplicação de um conjunto de medidas mitigadoras de afluência de caudais indevidos às redes de saneamento de águas residuais;  
  • Estudo de um projeto inovador de recolha seletiva de fluxos valorizáveis, que contempla a beneficiação do Ecocentro Municipal;
  • Introdução de novos conteúdos na Expofacic de forma a melhorar a experiência dos seus visitantes;

 

 

About the Author

  Documento  
Relatório e Contas 2018 11.30 MB